O aumento das temperaturas está impulsionando a disseminação da dengue para além das regiões tropicais

O aumento das temperaturas está impulsionando a disseminação da dengue para além das regiões tropicais, transformando-a em uma ameaça global, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). As mudanças climáticas estão permitindo que a doença se propague para áreas onde tradicionalmente não era encontrada, incluindo a Europa.

Em 2023, surtos de dengue foram identificados em todos os continentes, com exceção da Antártida. O número global de casos ultrapassou 5 milhões, resultando em mais de 5 mil mortes. A OMS alerta que cerca de 4 bilhões de pessoas correm o risco de serem infectadas pela doença.

A elevação nos casos notificados ocorre devido à adaptação dos mosquitos transmissores a novos ambientes, impulsionada pelo aquecimento global. Diana Rojas, líder da equipe da OMS sobre arboviroses, destacou que temperaturas mais altas, aumento da umidade e chuvas favorecem o desenvolvimento do vetor da dengue, zika e chikungunya.

Na Europa, os casos autóctones da doença aumentaram significativamente, registrando um aumento de 966% de 2010 para 2023. Em 2010, foram relatadas apenas 12 infecções, enquanto em 2023, esse número subiu para 128, concentrando-se principalmente na Itália (82), França (43) e Espanha (3). O mosquito-tigre, parente do Aedes aegypti e resistente ao frio, é o principal vetor na região, identificado em 13 países em 2023, em comparação com os 8 de 2013.

A globalização e a tropicalização do clima na Itália contribuem para o aumento das infecções de arboviroses, conforme afirmou Massimo Andreoni, diretor científico da Sociedade de Doenças Infecciosas e Tropicais do país. Ele ressaltou a relevância do surgimento da dengue como autóctone, destacando seu potencial letal, especialmente em casos de reinfecção.

No Brasil, o cenário também é preocupante, com um recorde de 1.094 mortes por dengue no ano passado, segundo o Ministério da Saúde. Houve um aumento de 16,8% nos casos em relação a 2022, totalizando 1,6 milhão de registros. Estados como Minas Gerais, Distrito Federal e Acre declararam situação de emergência devido ao aumento da incidência da doença. Vale ressaltar que a dengue possui quatro sorotipos no Brasil, e a imunidade adquirida para um deles não protege contra os demais, permitindo que uma pessoa contraia a dengue até quatro vezes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos posts