Hemograma completo

O exame de sangue realizado mais frequentemente é o hemograma completo. O hemograma completo é uma avaliação de todos os componentes celulares (glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas) no sangue. Máquinas automatizadas realizam esse exame em menos de um minuto com uma pequena quantidade de sangue. O hemograma é suplementado, ocasionalmente, com o exame de células sanguíneas ao microscópio.

Os parâmetros relativos aos glóbulos vermelhos avaliados pelo hemograma incluem

– Número de glóbulos vermelhos (contagem de glóbulos vermelhos)
– Proporção de sangue composto por glóbulos vermelhos (hematócrito, Hct)
– Quantidade de hemoglobina (a proteína transportadora de oxigênio nos glóbulos vermelhos) no sangue (hemoglobina, Hb)
– Tamanho médio de glóbulos vermelhos (volume celular médio, VCM)
– Variabilidade do tamanho de glóbulos vermelhos (amplitude de distribuição dos eritrócitos, RDW)
– Quantidade de hemoglobina em um glóbulo vermelho individual (hemoglobina celular média, HCM)
– Concentração de hemoglobina em um glóbulo vermelho individual (concentração de hemoglobina celular média, CHCM)

Anomalias desses parâmetros podem alertar os técnicos de laboratório quanto à presença de anomalias nos glóbulos vermelhos (que podem então ser avaliados por exame ao microscópio).

Os glóbulos vermelhos anormais podem estar fragmentados ou ter a forma de lágrimas, crescentes (forma de foice) ou diversas outras formas. Conhecer a forma e o tamanho específicos dos glóbulos vermelhos pode ajudar um médico a diagnosticar a causa particular da anemia. Células em forma de foice, por exemplo, são características da anemia falciforme; pequenas células contendo quantidades insuficientes de hemoglobina apontam provavelmente para uma anemia ferropriva, e células grandes e de forma oval sugerem anemia por deficiência de folato (ácido fólico) ou de vitamina B12.

Os parâmetros relativos aos glóbulos brancos avaliados pelo hemograma incluem

– Número total de glóbulos brancos
– Percentuais e números dos diferentes tipos de glóbulos brancos

Os glóbulos brancos constituem o componente principal do sistema imunológico do corpo. Normalmente há cinco tipos de glóbulos brancos (neutrófilos, linfócitos, monócitos, eosinófilos e basófilos) e tipos diferentes são recrutados para trabalhar quando o sistema imunológico responde a diferentes estresses ou distúrbios. A contagem do número de glóbulos brancos de cada tipo (contagem diferencial de glóbulos brancos) pode sugerir a um médico as possíveis causas de uma alteração na contagem total de glóbulos brancos. Por exemplo, se uma pessoa com sintomas de resfriado apresentar uma contagem elevada de glóbulos brancos devido ao aumento de neutrófilos, o médico provavelmente suspeitaria de uma pneumonia bacteriana, em vez de uma infecção viral, uma vez que os neutrófilos são recrutados mais frequentemente para combater infecções bacterianas.

Para obter mais informações sobre os glóbulos brancos, o médico pode examinar essas células em um microscópio. O exame microscópico pode identificar características das células que são particulares de determinadas doenças. A presença de grandes quantidades de glóbulos brancos com aspecto muito imaturo (blastos), por exemplo, pode indicar leucemia (câncer dos glóbulos brancos).

As plaquetas também são contadas como parte de um hemograma. O número de plaquetas é uma medida importante da capacidade do sangue de formar coágulos sanguíneos (a formação de coágulos sanguíneos é o mecanismo protetor do corpo para interromper hemorragias). A deficiência de plaquetas pode prejudicar a coagulação sanguínea. Um número elevado de plaquetas (trombocitose) pode levar à coagulação sanguínea excessiva em vasos sanguíneos pequenos, sobretudo nos que se encontram no coração ou no cérebro. Entretanto, em alguns distúrbios, um número elevado de plaquetas pode, paradoxalmente, resultar em sangramento excessivo.

 

Fonte: Manual MSD