Diagnóstico molecular para o vírus do Nilo Ocidental

A Febre do Nilo Ocidental (FNO) é uma infecção viral que pode ser assintomática ou com sintomas de distintos graus de gravidade. As formas graves ocorrem com maior frequência em idosos.

O Vírus do Nilo Ocidental (VNO) é transmitido por meio da picada de mosquitos infectados, principalmente do gênero Culex. Os hospedeiros naturais são algumas espécies de aves silvestres, que atuam como amplificadoras do vírus (viremia alta e prolongada) e como fonte de infecção para os mosquitos. Também pode infectar humanos, equinos, primatas e outros mamíferos1.

A ECO Diagnóstica já disponibiliza para o mercado a linha ECO Detect com kits de detecção de PCR em Tempo Real para o diagnóstico do vírus do Nilo Ocidental em amostras clínicas.

O kit contém em cada poço todos os componentes necessários (One Step) para ensaio de PCR em Tempo Real (primers/sondas específicos, dNTPS, tampão, polimerase, retrotranscriptase) em um formato estabilizado, bem como um controle interno (IC) para monitorar a inibição da PCR. Os alvos de RNA do vírus do Nilo Ocidental são amplificados e detectados em Canal FAM e o IC no canal HEX, VIC ou JOE (dependendo do equipamento utilizado).

O kit baseia-se na amplificação de uma sequência conservada da região genômica 5´UTR e é compatível com os principais termocicladores de sistema aberto. Pode ser armazenado à temperatura de 2°C – 40°C, possui possibilidade de analisar de 1 a 96 amostras com alta sensibilidade, especificidade e reprodutibilidade.

Fonte: labnetwork